Pequenos Rearranjos

  • Álvaro C. de Santana | Materiais em Arte II

  • Pequenos Rearranjos

    Pequenos Rearranjos

    Pequenos Rearranjos

    Pequenos Rearranjos

    Pequenos Rearranjos

    Pequenos Rearranjos

    Pequenos Rearranjos

    Pequenos Rearranjos

    Pequenos Rearranjos

    Pequenos Rearranjos

  • Álvaro C. de Santana

  • Alvaro de Santana (1993) é artista visual, graduando em Artes Visuais na Universidade de Brasília (UnB). Enquanto artista periférico, utiliza de seus processos de maneira a falar sobre o lugar do qual veio e a realidade do que chama de Distrito Federal profundo, lugares que supostamente ficam à sombra da utopia realizada que é Brasília e as consequências de sua criação, que gerou novas cidades à margem da capital, como Taguatinga ou Ceilândia. Investiga e trabalha com assemblagens de objetos de descarte coletados, calcogravura, pintura, desenho e vídeo. Realizou a exposição individual Expo-Pretexto em 2018, na galeria Olho de Águia (DF). Participa de exposições coletivas desde 2016, entre elas BURAQUERA, no Objeto Encontrado (DF), Dos Recortes às Micro-Invasões, no Espaço Cultural Kaixa D’Água (DF), Além da Forma, na Casa do Cantador (DF) e Retina, no Museu Nacional da República (DF).


    Pequenos Rearranjos

    Dentro de um processo de acumulação de pequenos objetos, supostamente sem propósito, e outros que tiveram sua utilidade retirada ou aposentada, criei a obra objeto Pequenos Rearranjos. A acumulação das partes que compõem a obra se deu e se dá ao longo de alguns anos, quase que como mania, e quando eu faço a coleta de alguma coisa, essa coisa não necessariamente terá função artística de imediato, ficando guardada estaticamente apenas com a função de bibelô em uma estante. Em decorrência do tempo de “cura”, por assim dizer, e do estro de criação, esses objetos são inseridos no processo de criação da obra. Pequenos Rearranjos, então, é o processo de transformação a partir do rearranjo desses outros objetos menores em obra.